sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Rock Of Ages - quando a geração do Rock Farofa se encontra com o Pop Rock de Glee


Para aqueles que viveram os lendários anos 80 e início dos 90, foi impossível não adorar, ou rir de um estilo musical que fez muito sucesso e até hoje ainda atrai gerações de diversas idades aos estádios, para assistir bandas mainstream como Bon Jovi, Kiss, Aerosmith, ou bandas que caíram no ostracismo como Skid Row, Winger e Whitesnake.

Conhecido no Brasil como Rock Farofa, o Hard Rock da década de 1980 chegou mais uma vez ao cinema, com um elenco encabeçado por Tom Cruise (Missão Impossível – Protocolo Fantasma), Alec Baldwin (30 Rock), Catherine Zeta Jones (Sem Reservas), Paul Giamatti (O Ilusionista) entre outros nomes conhecidos.

Baseado no famoso musical da Broadway, Rock of Ages (que também é um musical) possui um roteiro raso e divertido como qualquer episódio de Glee. Apesar de voltado para adolescentes que se sentem perdidos e rejeitados, o filme só não é de todo descartável graças à surpreendente atuação de Tom Cruise, que já houvera surpreendido em Trovão Tropical, do mesmo roteirista Justin Theroux. Seu Stacey Jaxx é uma sátira direta ao líder do Guns n' Roses, Axl Rose, que como tal é um músico megalomaníaco e perturbado por traumas do passado. Ele se veste e age com toda arrogância e distúrbios de seu homenageado (algo não confirmado oficialmente pela produção), com apenas um diferencial que Axl nunca teve: um macaco de estimação chamado Hey Man.


Logo na abertura conhecemos a garota “caipira” Sherrie (Julianne Hough, do remake Footloose), chegando à cidade de Los Angeles e conhecendo um rapaz que sonha em se tornar uma estrela do rock. Drew (Diego Boneta, novato em Hollywood) trabalha no clube Bourbon, local onde brilhou pela primeira vez o astro Stacey Jaxx. Neste contexto também se encontra uma linda repórter da Rolling Stones (Malin Akerman de Watchmen), que tenta não se passar por mais uma groupie qualquer, para fazer o rockstar enxergar quem ele é por baixo de toda luxúria e glamour.


Paralelamente a moral e os bons costumes são pregados pela ativista e esposa do prefeito da cidade, Sra. Patricia Whitmore (Catherine Zeta-Jones) que, junto de suas seguidoras, está disposta a fechar um pecaminoso clube local pertencente a Dennis Dupree (Alec Baldwin), responsável pelo surgimento da cena musical da época. Dupree e seu fiel escudeiro Lonny (Russell Brand, mais conhecido como roqueiro e humorista inglês), lutam para manter seu bar aberto contando com ajuda de ninguém mais, ninguém menos que Stacey.

A participação cômica de Baldwin e Brand, não supera a de Cruise e a parte do elenco escalada para interpretar os clássicos do Rock Farofa deixa muito a desejar. Neste quesito Tom surpreende uma vez mais e juntamente de Malin Akerman e da cantora Mary J Blige impressiona com versões de Whitesnake, Bon Jovi, Def Leppard (banda responsável pelo título do filme) Journey e claro, Guns n' Roses.


As músicas Paradise City, Pour Some Sugar On Me e Wanted Dead Or Alive, recompensam o árduo trabalho do ator (que durante alguns meses teve aulas de canto com o coach de Axl, além de dicas do cantor Jon Bon Jovi) e provam que Cruise é verdadeiramente dedicado ao seu trabalho, não importando se o filme é dramático como Nascido em 4 de Julho, ou debochado como Trovão Tropical.

Em uma definição mais plena, Rock of Ages é uma grande homenagem aos fãs do Hard Rock, que certamente encontrarão diversão nas piadas internas e compreenderão todas as alusões realizadas durante o longa.


Texto de Alex Heilborn

Nenhum comentário:

Postar um comentário